Projeto Viva o Semiárido leva cursos profissionalizantes para famílias rurais do Piauí

viva

300x250-3

O Projeto Viva o Semiárido (PVSA) tem como objetivo reduzir a pobreza, aumentar a produção e melhorar o padrão de vida das populações carentes do Semiárido piauiense. Com isso, o projeto oferece diversos cursos profissionalizantes como Mecânica de Moto, Empreendedorismo Rural, Agronegócio e Empreendedorismo, Fabricação de Bolos e Salgados, Associativismo e Cooperativismo, Informática, Segurança do Trabalho e Eletricista, incrementando a geração de renda e fortalecimento organizacional das famílias rurais.

Na primeira etapa do PVSA, oito cidades já foram contempladas, dentre elas, São Raimundo Nonato, Fartura do Piauí, Picos, Vera Mendes, Itainópolis, Oeiras, Barra d’Alcântara e Pimenteiras. No total, 10 cidades receberão a iniciativa, faltando ainda Paulistana e Queimada Nova, que darão início aos cursos ainda este mês. Em Paulistana, será oferecido o curso de Segurança do Trabalho e em Queimada Nova, o de Eletricista.

Das oito cidades já contempladas, três receberão certificação nesta sexta-feira (11). A comunidade Gracilândia, em Pimenteiras, receberá a certificação às 17h, no auditório do sindicato rural da cidade. A comunidade Por Enquanto, em Barra d’Alcântara, dará início ao evento às 16h. Em Oeiras, a certificação será na comunidade Baixão dos Cocos, às 10h.

Jovens de comunidades rurais, com prioridade para faixa etária de 16 a 29 anos, têm acesso ao projeto. No total, 25 matriculas são disponibilizadas por cada turma, finalizando a primeira etapa do PVSA com 250 pessoas capacitadas e qualificadas profissionalmente na educação contextualizada para convivência com o Semiárido, produtores rurais com interesses comuns, organizados em entidades legalmente constituídas com associações e cooperativas locais.

Uma meta da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Setre), até 2019, ano que finaliza o PVSA, é atender 89 municípios de cinco territórios do estado. São eles: Vale do Sambito, Vale do Rio Guaribas, Vale do Rio Canindé, Serra da Capivara, Chapada e Vale do Itaim. Uma proporção de 30 cursos oferecidos por ano.

De acordo com o secretário de Estado do Trabalho e Empreendedorismo, Gessivaldo Isaías, a Setre irá levar qualificação profissional para os municípios do Semiárido do estado de acordo com a necessidade de cada comunidade. “Esse é um projeto grandioso e que envolve organizações internacionais, Governo do Estado e inúmeros órgãos do governo. Por meio da Setre, iremos levar cursos para os municípios carentes, com uma avaliação da necessidade de qualificação em cada município para ofertarmos um dos cursos do projeto”, explicou o gestor.

As ações do projeto reúne investimentos feito pelo Governo do Estado no valor de 106 milhões de reais, com co-financiamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), apoiado pelo crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura (Pronaf) e contrapartida dos beneficiários.

Autoria: José Uchoa e Leandro Soares

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA