Mesmo com chuvas, Piauí tem barragem funcionando com 3% da sua capacidade

sdsad

O secretário estadual da Defesa Civil, Hélio Isaías, divulgou nesta quarta-feira (07) que, até o dia 03 de fevereiro de 2018, 87 municípios piauienses estavam em estado de emergência com problemas no abastecimento de água mesmo com as frequentes chuvas. Alguns decretos venceram e, até o momento, apenas cinco municípios estão pedindo a renovação do decreto de emergência.

“Algumas regiões do Piauí, como no médio Parnaíba e no Sul do Estado, voltaram a chover em uma quantidade suficiente, mas em outras, como na região de Picos e em São Raimundo Nonato, a chuva não chegou à quantidade ideal para que os grandes reservatórios – que abastecem esses municípios – possam dar uma maior qualidade de vida a população”, comentou o secretário.

Hélio Isaías ressaltou que alguns dos 87 municípios já entraram com pedido de renovação do estado de emergência, a exemplo Curimatá. “A barragem de lá continua com um volume de água muito baixa. No município de Pedro II, o açude Joana não está com água o suficiente para sobrecarregar o reservatório. A Petrônio Portela ainda se encontra com a sua capacidade entorno de 3 a 4% assim como outras barragens  – Estreito e Cajazeiro – que estão com o volume baixo”, alertou o secretário.

O gestor ressaltou que a expectativa é de que as chuvas até março possam ocorrer com regularidade para que as barragens possam ter um volume melhor.

Para que as cidades recebem auxilio no abastecimento de água potável é preciso que o estado de emergência seja reconhecido.  Além de colocar em risco o consumo humano, o falta de água também prejudica as atividades agrícolas e da pecuária nos municípios, comprometendo o desenvolvimento socioeconômico do Estado.

Carlienne Carpaso

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA